Pergunte ao especalista

Em Foco

EUA aprovam primeiro medicamento oral para esclerose múltipla

24/09/2010
Washington, 22 set (Lusa) - A autoridade reguladora do medicamento nos Estados Unidos aprovou o primeiro fármaco oral para o tratamento das causas subjacentes à esclerose múltipla, uma doença degenerativa do sistema nervoso que tem sido tratada com injetáveis. A Food and Drug Administration (FDA) aprovou um medicamento denominado Gilenya, produzido pela farmacêutica suíça Novartis, que visa reduzir recaídas em doentes com esclerose múltipla que experimentam sintomas como desequilíbrio, espasmos musculares e outros problemas de movimento. A doença é incurável, mas medicamentos esteroides podem reduzir a duração e a severidade dos sintomas a curto prazo. Porém, como todos os fármacos disponíveis no mercado implicam injeções regulares ou mesmo diárias, os doentes acabam por não prosseguir os tratamentos. A Food and Drug Administration (FDA) aprovou um medicamento denominado Gilenya, produzido pela farmacêutica suíça Novartis, que visa reduzir recaídas em doentes com esclerose múltipla que experimentam sintomas como desequilíbrio, espasmos musculares e outros problemas de movimento. A doença é incurável, mas medicamentos esteroides podem reduzir a duração e a severidade dos sintomas a curto prazo. Porém, como todos os fármacos disponíveis no mercado implicam injeções regulares ou mesmo diárias, os doentes acabam por não prosseguir os tratamentos.

Outras Noticias