Pergunte ao especalista

Em Foco

Cláudia Rodrigues: “Não quero mais ter filhos”

18/04/2011

Depois de um ano afastada do trabalho para cuidar da esclerose múltipla, Cláudia Rodrigues, de 39 anos, não vê a hora de retornar para a televisão. Doença degenerativa do Sistema Nervoso Central, a esclerose acarreta problemas visuais, na fala, de coordenação motora e de equilíbrio, entre outros. Cláudia estava gravando episódios para o retorno de A Diarista, no início de 2010, quando a doença se agravou. Depois de um ano de tratamento, no qual ficou internada, ela fala que continua com a luta contra a doença e diz que já está pronta para recomeçar. “Estou ótima”, garante.

Em entrevista para Contigo! Online, ela falou da sua expectativa em torno da volta ao trabalho. Ela esclarece, no entanto, que ainda não tem nenhuma participação confirmada na Rede Globo. “Os diretores mandaram eu ficar quieta. Nada é oficial. Já perguntei a eles se eu poderia ser atendente na emissora, mas falam que eu tenho talento e reservam uma coisa especial”, brincou. A seguir os principais trechos da entrevista:

O tratamento
“Eu ainda continuo me cuidando no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Fiquei internada dez dias logo no início do tratamento. Durante esse tempo tomava milhões de remédios, mas procurava levar tudo com muito otimismo. Fiquei com a companhia de uma tia, chamada Margarida. Ela sempre procurava levantar meu astral. É uma mulher muito forte. Passando o estado mais crítico da doença, eu pude continuar o tratamento em casa, mas viajo uma vez por mês para tomar uma infusão de um remédio lá no hospital. Estou com muita esperança. Já falei com meu médico que vai ser esse remédio que dará a cura da esclerose múltipla”

A volta
“Estou pronta para voltar e já tenho trabalho sendo ventilado lá no Globo, mas ainda nada certo por isso não posso falar. Já falei para os diretores que eu aceitaria participar de novo do Zorra Total, mas eles falam que querem fazer um outro programa para mim. Então só me resta esperar, mas quero muito trabalhar sim”

Assédio
“A minha tia me chama para sair, mas na verdade eu não tenho vontade. Logo que chego a algum lugar, a imprensa pergunta sempre a mesma coisa,” E aí, quando vai voltar?”“. Não sei mais o que responder e para evitar ser grossa, prefiro ficar em casa. Gente,  eu vou voltar sim, aguardem todos irão saber, mas no momento nem eu sei”

Solteira
“Não estou namorando e para falar a verdade, eu não quero saber disso tão cedo. A gente começa pensando que está com um cara legal e depois pronto, vê que não é nada daquilo. Perguntam por que eu não namoro agora e eu respondo, para quê mesmo? Falo que sou casada com meu trabalho. Tudo bem que até ele deu um tempo de mim (risos), mas ele volta e vai sustentar meus gastos, minha filha e minha vida”

Filhos
“A minha filha Isa, 9 anos, cobra muito que eu dê uma irmã para ela. Só que eu não quero ter mais filhos. A minha mãe me ajuda muito na criação dela, tem até mais paciência que eu. Ter outro filho seria ter muito mais mão de obra, cada vez que se vai a uma farmácia para um filho se deixa, no mínimo, R$ 50. Quando digo que nem namorado eu tenho para isso, a Isa pede para eu ligar para algum dos meus “exs” e providenciar a irmã que ela quer.

 

FONTE: CONTIGO

Outras Noticias