Pergunte ao especalista

Em Foco

Dia Mundial da Esclerose Múltipla é marcado por protestos no Rio Grande do Sul

13/06/2011

 

Pacientes criticam mudança na distribuição do coquetel que atrasou remessas do remédio

Manifestantes distribuem folhetos com explicações sobre a esclerose múltipla e a necessidade de fazer exames de prevenção

No Dia Mundial da Esclerose Múltipla, portadores da doença protestaram  neste domingo (29) pela dificuldade de acesso aos medicamentos, no Parque da Redenção, em Porto Alegre.

Conforme a conselheira da Associação Gaúcha de Esclerose Múltipla, Maria Helena Machado, desde a troca dos governos estadual e federal houve uma mudança no sistema de distribuição do coquetel usado pelos portadores, o que faz com que as remessas de remédios atrasem todo o mês. Conforme a associação, o custo de cada ampola de remédio pode chegar a R$ 3.000, o que torna inviável a compra.

Os portadores da doença também aproveitam para esclarecer a população sobre sintomas da doença e a necessidade de fazer exames. A esclerose múltipla é uma doença do Sistema Nervoso Central, lentamente progressiva que pode provocar problemas visuais, distúrbios da linguagem, da marcha, do equilíbrio e da força. O diagnóstico pode ser feito através de exames neurológicos.

No Estado gaúcho, 1.264 portadores da doença são cadastrados no sistema de distribuição de medicamentos. O repasse é feito aos almoxarifados regionais e depois às farmácias dos municípios. A Secretaria Estadual da Saúde só registrou falta de medicamentos na regional de Santa Maria e a coordenadora da política de Assistência Farmacêutica da pasta, Irene Prazeres, garante que já foram resolvidos.

Outras Noticias