Pergunte ao especalista

Em Foco

30 de maio – Dia Mundial da Esclerose Múltipla

31/05/2012

 

Diagnóstico tardio prejudica o combate à esclerose múltipla
 
De acordo com a Federação Internacional de Esclerose Múltipla, existem cerca de 2,5 milhões de pacientes diagnosticados em todo o mundo. No Brasil, conforme a Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), são mais de 30 mil portadores, sendo que desse total apenas cinco mil recebem tratamento adequado devido à demora no diagnóstico. 
 
Para mudar este cenário e oferecer uma qualidade de vida melhor aos pacientes, é importante que a sociedade esteja atenta aos sintomas da doença, assim como às opções de tratamento. “A esclerose múltipla é uma doença autoimune e degenerativa de caráter crônico. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, menor o efeito da doença e a carga de lesão ao longo do tempo”, informa o Dr. Roberto M. Carneiro de Oliveira, médico neurologista.
 
Novo estudo - Em linha com o Dia Mundial da Esclerose Múltipla, a Bayer HeathCare Pharmaceuticals anuncia os dados publicados pela revista Neurology sobre estudo de acompanhamento de longo prazo, com duração de 21 anos, realizado com pacientes tratados com interferon beta-1b (Betaferon). A partir dos dados, é possível observar que pacientes com esclerose múltipla tratados anteriormente com interferon beta-1b tiveram uma redução de 46,8% no risco de morte (p = 0,0173), comparado com pacientes recebendo placebo até os primeiros cinco anos de tratamento. Os dados reafirmam o risco-benefício favorável do tratamento ao longo de duas décadas, além de apoiar a prática de iniciar precocemente a terapia. 
 
O estudo também avaliou a relação da doença com a causa de morte. Dos pacientes para os quais as informações sobre a relação de morte com a EM se encontravam disponíveis, 78,3% foram determinados como sendo relacionados com a doença.  Em geral, as pessoas com EM têm uma expectativa de vida mais curta (cerca de 7 a 14 anos a menos) em comparação com a população em geral.
 
Uma enfermidade de causas desconhecidas, a esclerose múltipla pode provocar dificuldades motoras e sensitivas, além de comprometer a qualidade de vida dos pacientes. O Dr. Oliveira explica que os sintomas da EM variam muito, não havendo um sinal típico da doença. “Os sintomas mais frequentes são formigamentos em algum segmento do corpo, perda de força, alteração ou turvação da visão, perda de controle dos esfíncteres e faixa de dormência no tronco. Normalmente os sintomas aparecem insidiosamente e vão se agravando ao longo dos dias seguintes”, reforça o especialista. 
 
Os desafios são muitos para os pacientes e seus familiares, que devem encarar a doença e não temer as consequências. Enfrentar a EM com disposição é um dos primeiros passos. Continuar a rotina, com boa alimentação, atividades físicas diárias e saudáveis são passos importantes para o início da luta. O neurologista ressalta que hábitos de vida saudáveis e condições psicológicas favoráveis podem ter interferência no sucesso do tratamento. “Os exercícios físicos podem reduzir a espasticidade –rigidez muscular –, por exemplo”, diz o médico. 
 
Tratamento
 
Os imunomoduladores são a primeira opção de tratamento da EM. Estes medicamentos também são conhecidos como agentes modificadores da doença por terem interferência direta e favorável na evolução da esclerose múltipla. Eles realmente modificam a história natural da doença. O interferon beta-1b (Betaferon) foi o primeiro imunomodulador e muitos pacientes se beneficiaram do uso desta droga, com menos surtos e menos sequelas nestes anos. Os imunomoduladores são chamados de drogas de primeira linha, somente na falha destes é que se faz uso de outras drogas de efeito mais intenso, só que mais agressivas ao organismo.
 
Serviço de Apoio ao Paciente Betaplus
 
A Bayer HealthCare Pharmaceuticals disponibiliza o Serviço de Apoio Betaplus com atendimento exclusivo e gratuito aos pacientes com esclerose múltipla em tratamento com a  betainterferona-1b. Implantado em 1997, um ano após a chegada da betainterferona-1b no Brasil, o Betaplus  comemora 15 anos de auxilio ao paciente com informações sobre a doença e orientações sobre a aplicação do medicamento.
 
O paciente inscrito no Betaplus conta com o atendimento de uma equipe de profissionais de saúde por meio de telefone, contato online ou visitas personalizadas e agendadas para esclarecimentos sobre o tratamento, além de um kit com materiais de apoio à aplicação da betainterferona-1b. Mais informações sobre o serviço podem ser obtidas pelo             0800-7020605       ou e-mail beta...@bayer.com. 
 
Sobre a Bayer HealthCare Pharmaceuticals
 
A Bayer HealthCare Pharmaceuticals, divisão da Bayer HealthCare, reúne 38 mil funcionários, em mais de 150 países e está entre as 10 maiores corporações de especialidades farmacêuticas do mundo com faturamento anual superior a €10 bilhões. A Bayer HealthCare Pharmaceuticals é formada pela união mundial da Bayer e da Schering AG, oficializada em 2006. A unidade brasileira é a sua maior subsidiária na América Latina. A atuação no Brasil contempla diferentes áreas de negócio: Saúde Feminina, Medicina Especializada, Medicina Geral e Radiologia e Intervenção.

Outras Noticias