Pergunte ao especalista

Em Foco

Doentes com esclerose múltipla têm menor risco de desenvolver cancro

26/06/2012

Doentes com esclerose múltipla (EM) têm menor risco de desenvolver cancro. É o que revela estudo de investigadores da University of British Columbia, no Canadá, avança o portal ISaúde.


O estudo, publicado na revista Brain, mostra que além de um risco menor de cancros gerais, os pacientes com a doença tinham um risco ainda menor de cancro colo-rectal.

"Como o sistema imunológico desempenha um papel importante tanto no cancro quanto na EM, queríamos saber se o risco de cancro é diferente para pessoas com esclerose múltipla", afirma a autora da pesquisa Elaine Kingwell.

Para o trabalho, os investigadores compararam os diagnósticos de cancro em pacientes com esclerose múltipla com os da população em geral.

Enquanto eles descobriram que pacientes com esclerose múltipla têm um menor risco de cancro em geral, e em particular cancro colo-rectal, eles notaram que os riscos para cancro no cérebro e cancro de bexiga eram ligeiramente elevados.

Segundo os investigadores, um resultado inesperado foi que, para aqueles pacientes com esclerose que desenvolveram cancro, o tamanho do tumor tendeu a ser maior no momento do diagnóstico.

"Como os sintomas da esclerose múltipla podem ser amplos e incluem sensação de fadiga, é possível que os sintomas do cancro estejam sendo mascarados ou esquecidos. Independentemente dos resultados, todos os pacientes e seus médicos são incentivados a seguir as orientações de rastreio do cancro", destaca a autora sénior da pesquisa Helen Tremlett.

A equipa de investigação está a planear um estudo de acompanhamento para determinar se as taxas de mortalidade por cancro são alteradas em pacientes com esclerose múltipla e para entender as razões para esta redução do risco de cancro em geral.

Veja mais detalhes sobre esta pesquisa (em inglês).

 

Outras Noticias