Pergunte ao especalista

Em Foco

Esclerose Múltipla - Diagnóstico precoce é importante para a qualidade de vida.

30/07/2012

No dia 29.08, véspera do Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla, a APEMERJ - Associação de Portadores de Esclerose Múltipla do Rio de Janeiro – esteve no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), que é centro de referência para diagnóstico, tratamento e acompanhamento de pacientes com esclerose múltipla, a fim de esclarecer sobre a doença que afeta principalmente adultos entre 20 e 40 anos.

No Brasil, há entre 15 e 18 pessoas doentes por cem mil habitantes. A imprevisibilidade da Esclerose Múltipla (EM) tem sido vencida pelos avanços científicos nas áreas de diagnóstico e tratamento da doença, considerada de difícil avaliação. O diagnóstico precoce melhora a qualidade de vida. A doença, que ainda não tem cura, se revela em uma fase da vida na qual o sistema imunológico é forte, mais combatente e reage melhor às informações que o organismo dá com maior intensidade. "Os surtos não são mais graves na juventude. Eles podem ser mais graves ou menos graves em qualquer faixa de idade, mas, a doença de início mais cedo, como na juventude, por exemplo, evolui por maior tempo e acaba tendo maior risco de evolução para formas secundariamente progressivas. Essas formas apresentam mais incapacidade", explica Soniza Leon, neurologista do HUCFF. Os sintomas podem ser vários, às vezes se confundindo com os de outras doenças. Perda de visão súbita, unilateral ou bilateral, perda de audição e falta de coordenação motora são apenas alguns deles. "A esclerose múltipla é uma doença dual, inflamatória e degenerativa do sistema nervoso central, e os fármacos modificadores do curso da doença atuam na fase inflamatória da esclerose. Estudos mostram que, quanto menor o tempo e a incapacidade do paciente que inicia esses fármacos, melhor é a resposta terapêutica", esclarece Soniza e ressalta que o tratamento deve ser iniciado o mais breve possível, pois a doença evolui com lesões neurológicas.

O Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla foi instituído em 2006 como 30 de agosto. “A intenção da parceria da APEMERJ com os hospitais que possuem ambulatório de esclerose múltipla, como o HUCFF, e a Associação de Neurologia é levar informações ao público leigo, esclarecendo como a doença se manifesta, seus sintomas, a importância do diagnóstico precoce e as principais formas de tratamento” explica Luzia Lopes Trindade, presidente da APEMERJ.

 

FONTE: HUCFF

Outras Noticias