Pergunte ao especalista

Em Foco

Medicina faz ação sobre esclerose múltipla em 28 de agosto

28/08/2015

Com a finalidade de diminuir as dificuldades dos pacientes em relação à aquisição gratuita de remédios para esclerose múltipla e evitar sequelas, a Faculdade de Medicina (Famepp) da Unoeste, em parceria com outras instituições, está em busca de tornar Presidente Prudente uma referência em tratamento dessa doença, que é crônica e tem tratamento. Para tanto, no dia 28 de agosto, a partir das 8h30, a universidade realiza atividades no Hospital Regional (HR). É de graça e toda a sociedade é convidada a participar, especialmente quem tem a doença.

Para estimular a população a saber se tem a doença e como deve ser feito o tratamento, uma das atividades será uma palestra informativa no anfiteatro do HR. Além disso, a organizadora do evento, Dra. Maria Teresa Fernandes Castilho Garcia, coordenadora de Neurologia do curso de Medicina da Unoeste e membro da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), informa que haverá presença de autoridades locais - dos segmentos de saúde, justiça e política (Poder Legislativo) - para discutir a viabilidade da criação do centro de referência. O fomento de políticas públicas é principalmente para evitar que os pacientes se desloquem a outras regiões unicamente para preenchimento de protocolo que autoriza liberação gratuita de medicamentos de alto custo, explica a médica neurologista.

"Não existe dado epidemiológico de quantos pacientes têm esclerose múltipla aqui na região de Presidente Prudente, apenas sabemos que 80 pessoas retiram medicamentos de alto custo de esclerose múltipla no Ambulatório Médico de Especialidades (AME). É muito pouco, então queremos saber quantos pacientes ainda estão sem diagnóstico", declara Dra. Maria Teresa. Por isso, no mesmo dia (28), em frente ao ambulatório do HR, estudantes que integram a Liga de Neurociências da Famepp farão cadastramento de pacientes já diagnosticados com a esclerose múltipla. A ação de saúde da Unoeste foi escolhida para ser em 28 de agosto em alusão ao Dia Nacional da Esclerose Múltipla, que é 30 de agosto.

A esclerose múltipla - Segundo a Dra. Maria Teresa, esta é uma doença do sistema nervoso central que desde a juventude pode causar surtos, incapacidade e que pode se manifestar de muitas maneiras, como perda da visão e da sensibilidade, paralisia facial e de membros, paraplegia, descontrole urinário e das fezes, entre outras consequências. "Precisamos fechar o diagnóstico precocemente, porque a doença tem tratamento pela rede pública", reforça a médica e professora universitária. De acordo com estimativa da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (Abem), 35 mil brasileiros têm a doença.

Notícia disponibilizada pela Assessoria de Imprensa da Unoeste

 

 

Outras Noticias