Pergunte ao especalista

Em Foco

Com Simpósio repleto, Gatem reafirma seu compromisso com a conscientização

06/10/2009

Gatem de Mogi das Cruzes, realiza seu III Simpósio com casa cheia, muita informação e a certeza de poder replicar a sua experiência por todo o Brasil.

Lourdes Nassif

O III Simpósio do Alto Tietê de Esclerose Múltipla, que aconteceu no final de agosto no Campus I da Universidade Braz Cubas, cumpriu seu objetivo com auditório repleto de estudantes de medicina, fisioterapia, psicologia, fonoaudiologia e enfermagem. Além dos estudantes, médicos, pacientes e tratadores deram sua contribuição ao sucesso do evento.

A intenção do Gatem, que esteve no comando de toda a ação, é mostrar que muita coisa está em jogo quando o assunto é a Esclerose Múltipla. No Brasil, é muito difícil a questão da saúde, da qualidade do atendimento. A intenção do Gatem é criar uma grande corrente, uma união de forças para fazer um trabalho conjunto, não só em Esclerose Múltipla, mas em todas as doenças neurológicas que têm a mesma necessidade em atendimento.

“Precisamos fortalecer o tripé médicos-associações-laboratórios, pois todos têm o mesmo interesse”, afirma Wilson Gomiero, presidente do Gatem.  “Se o tripé funcionar e trabalhar de forma correta, você consegue chegar ao poder público. Aí sim vamos rever protocolos, as necessidades dos pacientes, a mudança de medicação”, declara Wilson.

O problema é muito mais sério do que parece: 20% dos que tomam a medicação para EM, por exemplo, o faz de forma errada. Isso, em dinheiro, daria para tocar centros de referência com equipe multidisciplinar mais descentralizado, atendendo um maior número de portadores.

Para Wilson Gomiero, outro grande trabalho a ser desenvolvido em conjunto, é tirar rótulos colocados nos portadores de EM, como a demência, por exemplo. “Dificuldade de movimento ocasionados por cicatrizes no cérebro, e não demência”, alfineta Wilson, “é preciso adaptar todos os conceitos à realidade”.

Outro ponto que Simpósios ajudam a resolver é a questão da informação, para ajudar o diagnóstico futuro. Esse ponto é crítico, a forma como este diagnóstico é declarado vai estabelecer a diferença na vida do portador, se ele vai lutar ou vai se entregar. Wilson, por exemplo, teve seu primeiro surto em 1982, mas só foi diagnosticado em 1989. “Naquela época”, relata Gomiero, “os médicos diziam: olha, você tem uma doença degenerativa que vai te derrubar em poucos anos”. Wilson teve sorte, seu médico disse não saber o rumo que a doença tomaria, então seu tratamento seria definido passo a passo.

“Estuda, pesquisa, conhece, participa”, aconselha Wilson Gomiero aos estudantes, “precisamos investir em uma nova geração de profissionais, com encontros, Simpósios, Congressos, que possam ajudar a entender a EM”.

Um Seminário requer muita gente trabalhando. Todos podem ser voluntários. O Gatem realizou esse Simpósio com sua força e vontade. “Todos se envolveram, cada um fez uma coisa e juntos conseguimos fechar o Seminário”, conta Wilson. E é esta a idéia do Gatem, levar sua experiência em realizar Simpósios para outras associações interessadas em promover conhecimento sobre a EM.

Com poucos recursos mas com a ajuda de laboratórios, empresários locais, prefeituras, toda associação pode ter seu Simpósio e fazer a diferença no conhecimento e reconhecimento da Esclerose Múltipla. “É importante que os portadores disseminem as informações”, diz Wilson, “e a realização de um Simpósio atende necessidades de informações aos profissionais envolvidos com o tratamento, bem como dos próprios portadores”

Às associações interessadas em montar e divulgar um Simpósio, Wilson Gomiero se dispõe a passar todas as dicas, desde o levantamento de temas até chegar à verba necessária para a realização. O interessado pode mandar e-mail para o seguinte endereço eletrônico: gatem@ibest.com.br que Wilson terá prazer em ajudar. Além disso, ele está editando as gravações do III Simpósio do Alto Tietê de Esclerose Múltipla para transformar em um documento de disseminação da informação.

Essas gravações serão disponibilizadas às associações interessadas a partir de 1º. de outubro. Por e-mail a associação poderá receber o material. O Gatem fica em Mogi das Cruzes e seus telefones são (11) 3907.8315 ou (11) 3907.8317.

Da editoria do CATEM.

 

Outras Noticias